sexta-feira, 13 de março de 2009

DESENCONTROS DE CORAÇÕES !

O que ontem foi muito bom.
Hoje está mal e no
Amanhã é uma incógnita.

Uma Amiga minha está ás voltas com um dilema algo complicado.
Entendeu agora que não vai conseguir ser Feliz junto da pessoa a quem está ligada á vários anos.
Anos de Namoro e dois de vida compartilhada em únião, sem no entanto se terem comprometido em enlace matrimonial.
Acontece que já não existe harmonia entre os dois e não é este modo de vida que ela quer para o seu futuro.
Existem muitas incertezas, existem muitas coisas praticadas pelo seu companheiro que a deixam desiludida, não há um acompanhamento por parte dele como ela desejaria, o diálogo vai encurtando e parece que tudo o que ela sugere é por vezes aceite por ele como que por favor.
A Idade está quase no limite de ela poder vir a ser mãe e não quer ter como pai de um filho seu, uma pessoa de quem deixou de gostar. Tem de dar rumo á sua vida, mas não sabe como será a reacção dele ao ser enfrentado com a realidade.
O certo é que ela tem mesmo de dar outro rumo ao seu presente para um outro futuro vir a ter.
Não existe pelo meio nenhuma outra pessoa, não é o caso de facto, mas é verdade que ao fim de alguns anos de vivência a dois, entende não ser esta a pessoa para estar unida no futuro.
Tudo isto é algo complicado.
Alguém tem uma sugestão, um parecer sobre esta situação?
Gostava de ter aqui algumas ideias de como enfrentar esta situação.

10 comentários:

Andreia do Flautim disse...

Se ela acho que aquilo não é de todo o melhor caminho, mais vale ir à procura do caminho certo!

Karochinha disse...

António Saramago, esta é difícil, por tudo! Mesmo cm a idade a chamar mais vale ter a coragem necessária para ser fiel à única pessoa que nunca nos devia de desiludir: a nós próprios! O mais complicado já está feito, foi ter tomado essa consciência e ter as certezas que tem, nesta altura só lhe falta o menos complicado mas para o qual tem de ter bastantes forças, a decisão de ficar ou partir, tentando colocar todos os prós e contras que isso acarreta. Quanto ao partir (do qual sou apologista, já o fiz e era casada), não são rosas nem sequer o cheiro delas que se encontra pelo caminho, pelo contrário, existe muita resistência, intolerância e preconceito, mais outros etc, mas a sua amiga que acredite, profundamente que a vida mostrou-lhe um novo caminho a percorrer e algures nessa nova estrada está a sua felicidade, resta saber se ela está disposta a viajar de novo e deixar tudo para trás!
Beijocas

manzas disse...

Provei o fel sabor de uma outra vida
Nas ruas desnudadas, lotes incertos do sem andar…
Caminhei pelos desertos secos de alma perdida
Entrando pela porta em que ninguém quer entrar

Passando para dizer,
Que me apraz aqui estar…
Que nesta sexta-feira treze,
Aconteça o que acontecer
Um bom fim-de-semana irá ser
E que o amor e paz possa reinar!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Menina do Rio disse...

Não há mais "GOSTAR" !!! Penso que a decisão dela já está sacramentanda. Falta apenas sair do pensamento pra a realidade. Melhor não ter um filho, do que ficar atrelada a um relacionamento sem perspectivas...

Beijo pra tu e boa sexta feira 13

Nylda disse...

Olá António...
Obrigado pela visita e pelas lindas palavras no meu Blog.
Eu acredito que todos nós temos novas oportunidades, por vezes falta-nos a coragem em tomar a actitude certa, mas quando já não se gosta...o melhor é arranjar coragem, enfrentar (Sim porque não é fácil) arranjar forças e seguir em frente para uma nove vida. Todos nós merecemos ser felizes.
Feliz fim de semana.
Beijos e um sorriso.

sonhos/pesadelos disse...

ui, sabes que não sou a melhor pessoa para opinar neste assunto tão sério...mas para mim se ja chegou a essa conclusão antes de ter um filho, o facto de o ter seria apenas mais um "problema" pois os anos iriam passando e ela ia-se mantendo com ele por amor ao filho e em prol da familia e bem estar dele, sendo que continuaria na mesma vida. iria olhar para trás e veria que poderia ter tido um vida melhor com outra pessoa ou mesmo sozinha... acho que deve largar essa situação se não a faz feliz agora, pk com um filho posteriormente será muito mais dificil...
bjs endiabrados

$@rit@ disse...

Pela minha experiência de vida... quando se sente o que a tua amiga sente, dificilmente se consegue agarrar algo na relação que ainda a alimente...

Quanto mais depressa a decisão for tomada, menor será o sofrimento...

Boa sorte para a tua amiga, e bom fim de semana para ti!

Filoxera disse...

Se ela entenede que, de facto, a relação já não tem futuro, ter um filho só irá piorar.
Mesmo sabendo que a idade avança, a minha opinião é de que ela deve redireccionar a sua vida. Separar-se, dar tempo ao tempo, ter o seu espaço, sentir-se reconstruir algo de positivo. Quem sabe não voltará a amar, um dia destes?
(Já mandei o convite para o EQ, que pensava que tinha enviado antes).
Beijos.

amordemadrugada disse...

txi António
Que assunto!
Bom, se ela se sente segura relativamente aos sentimentos...tem ke pular fora já! senao meu querido...Ui...Vai ser dificillllllll

Ah...Com que entao palavroes na praia!!! Ihihih
sente-me feliz!?
Era bem, meu amiguito!
besito doce em tu

Anónimo disse...

Manualdoinseguro.com

Em um intenso mergulho. Todas as respostas encontram-se dentro de nós mesmas. Basta calar todas as vozes externas e ouvir o que diz a nossa voz interior. Essa sim conhece-nos com riqueza de detalhes.
Não dá para ser feliz com a verdade do outro, com as prioridades do outro, ditames de uma sociedade inteira. Acaso é possível sorrir com os lábios de outro? Foi exatamente esta a pergunta que fiz em "O Orgulho nosso de cada dia" no meu blog www.manualdoinseguro.blogspot.com e que reescrevi hoje no recanto das letras http://recantodasletras.uol.com.br/autores/stellatavares
A você um bom mergulho!!!