terça-feira, 10 de março de 2009

Aproveitando uma Postagem

Fiquei deveras cúrioso e confuso com a postagem feita pela minha Amiga ILYA do Blog Pensamentos e que é sobre a Eutanázia e como me sinto , ou sentia dividido, vou aproveitar para me expressar sobre o facto de ser mais CONTRA do que a FAVOR da EUTANÁZIA.

Eu, também tinha a ideia de que quando um paciente está naquele estado de nada mais haver a fazer do que esperar a hora da morte, era preferivel acabar-se com o sofrimento de uma vez .
Acontece que mudei de opinião e porquê? Pelo que a seguir vou explicar.

Um familiar, ( meu Enteado) quando deu entrada no Hospital pela última vez, já poucas esperanças tinha-mos de que ele de lá saísse com vida, mas enquanto há vida, há esperança, foi essa esperança que fomos acalentando , os dias iam-se passando e o seu estado agravava-se.
Tirei dias de folga, para poder acompanhar a minha Mulher (sua Mãe) no tempo que ela estava no hospital junto dele, era de manhã á noite e chegou o pior momento de sofrimento.
Deus não o quiz levar de qualquer maneira, mas também não merecia sofrer da forma que sofreu e FEZ SOFRER.
Entrou em estado de coma e assim foram os seus ultimos dias de vida, só que a dor era maior ainda porque ele só não falava mas ouvia e tentava responder.
Sua Mãe, pediu muitas vezes a Deus que acabasse com aquele terrivel sofrimento, ela já não aguentava mais, mas ao mesmo tempo, sempre que ele mexia uma pernita ou um braço, que revirava os olhos ou fazia tentativas para falar, ela coitada, falava com ele.
Eu, estava metido num grande embróguilio, porque tinha de estar sempre presente, o pior para ela acontecia a qualquer momento e não podia estar sózinha.

Tão depressa se pedia a Deus que lhe desse a morte
como se pedia que o salvasse.
Parece que eu estava a adivinhar a hora do último suspiro dele e consegui tira-la de lá e fomos até ao café, passada meia hora, toca o tlm. era do Hospital, O AUGUSTO MANUEL TINHA FALECIDO.
Se houvesse a Autorização de aplicar a Eutanázia, nós teria-mos querido que esta fosse aplicada?

De certeza absoluta que não!

A partir desta altura, eu entendo que já não estou dividido sobre isto, porque penso que se deve deixar
VIVER até ser DEUS A chamar por nós!!!!

Poderei estar errado, mas é a minha ideia e todos nós devemos conseguir aguentar o sofrimento dos outros até este dar o seu último súspiro.

11 comentários:

Menina do Rio disse...

Não sei...só vivendo a situação para me posicionar.

Um beijo

sonhos/pesadelos disse...

meu querido Antonio, a minha vertente sobre a Eutanásia baseou-se mais no sentido de suicidío assistido, não no caber apenas a nós a decisão sobre o assunto...posso-me ter explicado mal, pelo ponto que puseste o tema fico dividida sobre ele, sobre a plena vontade e consciência do acto de quem o pede não, nesse continuo a favor...
bjs endiabrados

BlueVelvet disse...

Há grandes confusões sobre este tema:
há a eutanásia activa e passiva e ainda há o suicídio assistido.
Ao contrário de ti, entendo que o nosso amor por alguém não se deve transformar em egoísmo, ou seja:
querer prolongar a companhia de um corpo que amamos e que está em sofrimento irreversível ou em estado vegetativo ( morte cerebral)é um acto de egoísmo e não de amor. Deixá-lo partir é o último acto de amor.
Beijinhos

sonhos/pesadelos disse...

nem consigo imaginar o tipo de sofrimento que sentiste, principalmente a Rosinha....lutadores, é o que são!!!
um bj muito especial de orgulho aos dois

cercatrova disse...

Olá António... nem sempre passo por aqui mas vou passando mesmo sem comentar.
Concordo com a sonhos/pesadelos. A eutanásia deve ser considerada apenas suícidio assistido.

Já vi o filme e recomendo... talvez mudes novamente a tua opinião... ou então lê o livro escrito pelo próprio.

deixo o link:
http://www.criticaliteraria.com/9722028731


abraços

Antonio saramago disse...

Respeito as ideias de cada um, até porque é essa a minha obrigação e também não certamente querer debruçar-me muito sobre o assunto.
Chegou de Sofrimento, por ver o Sofrimento dos outros.

Andreia do Flautim disse...

Isto é um assunto muito delicado. Cada caso é um caso. No vosso caso ele ainda sentia, ainda tentava comunicar. Mas há casos em que o estado vegetativo é de uma maneira que uma pessoa só está viva durante muito tempo porque respira artificialmente, porque é alimentada artificialmente, etc... São coisas difíceis...

Pri em Forma disse...

Vi seu blog no blogUpp e vim conhecer!

Apareça no meu blog essa semana tem sorteio aqui: http://priemforma.com/?p=692

bjks

Gi disse...

Cada caso é um caso, de qualquer deveria ser dada a possibilidade de se praticar eutanásia;

Obrigada pela tua visita de ontem.

$@rit@ disse...

Acho que apenas quando se passa por uma situação dessas é que se sabe verdadeiramente avaliar isso... mas mesmo assim... estou contigo António! Nascer e morrer quando Deus quer!

Anjo Negro disse...

Meu Ribas ...
Nem sabes o quanto lamento ao ler estas palavras tão carregadas de dor ...
Dá para sentir, é palpavel ..
Tu já decidiste, eu não ...
Só vivendo a angustia, e o pesadelo alguem em consciencia pode dizer se é ou não a favor ...
Eu pelas minhas contas espero viver, uns 120 anos, o que achas?!

Beijos e abraços fortes para a tua Rosinha, sou mãe, e a lei da vida foi invertida no caso dela ...

Beijos do teu Anjo Negro