quinta-feira, 21 de agosto de 2008

QUANDO EU PARTIR!!

Não fiquem junto á minha campa, a chorar.

Eu não durmo e não vou lá estar.

Serei mil ventos a soprar.

Serei neve,diamante a cintilar,

a luz do sol nos grãos a amanhecer.

Serei a doce chuva de Outono, caindo.

Quando acordarem, na calma do alvorecer,

serei estrela suave, na noite, luzindo.

Não fiquem junto à minha campa, a chorar.

Eu não morri, não vou é lá estar.