segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Tenho pena e não respondo.
Mas não tenho culpa enfim
De que em mim não correspondo
Ao outro que amaste em mim.

Cada um é muita gente.
Para mim sou quem me penso,
Para outros - cada um sente
O que julga, e é um erro imenso.

Ah, deixem-me sossegar.
Não me sonhem nem me outrem.
Se eu não me quero encontrar,
Quererei que outros me encontrem?

Fernando Pessoa


click to comment

10 comentários:

Tatah Marley's Confissões disse...

melhor impossivel! (L

BlueVelvet disse...

Excelente escolha.
Beijinhos

Andreia do Flautim disse...

Um bom dia para ti!

JOICE WORM disse...

É isso. Cada um é como é... Há pobres e pobres, ricos e ricos...
Deixem em paz quem quer e pode ser como é...

Cercatrova disse...

Oi António... não tenho comentado aqui... mas continuo a vir aqui para te ir lendo..

..abraços e boa semana

Vieira Calado disse...

Sempre a "good night",
com o Fernando!
Cumprimentos

Vivian disse...

...muito bom passear por aqui,
nesta tarde lenta e calma,
e assim viajar na sensibilidade
do poeta maior.

bjussssss, poeta!

amordemadrugada disse...

muito bonito António!

a musica b é linda...
vem comigo esta noite...diz ele...

um abracito amigo

cercatrova disse...

pois... sei que elas não gostam de falta de pontualidade... ninguém gosta mas por vezes acontece.
Quanto ao facto de ser despassarado acho que ela já me começa a entender... talvez eu não seja tão despassarado mas sim um pássaro raro :))

Boa semana

Nanda Nascimento disse...

Adoro Fernando Pessoa, excelente escolha!

Beijos e flores!